quinta-feira, 21 de junho de 2018

CARTOON


PORTUGAL - 1 MARROCOS - 0 - UFFF

São Patrício e Cristiano Ronaldo foram decisivos no triunfo português frente a Morrocos, depois de uma exibição pobre da equipa lusa.

Análise:
EPA/SERGEI CHIRIKOV epa06824377

Depois da estreia titubeante frente à Espanha, em que só o 'factor' Ronaldo conseguiu levar a equipa portuguesa aos pontos esperava-se uma equipa dinâmica e dominadora frente à seleção marroquina, mas não foi isso que se traduziu em campo.
Mudanças na equipa portuguesa
Em relação ao embate frente à Espanha, Fernando Santos acabou por fazer apenas uma mexida no xadrez, trocando João Mário por Bruno Fernandes.
Golo madrugador
Tal como tinha sucedido frente à Espanha, em que Ronaldo abriu as contas aos três minutos, a seleção voltou a chegar ao golo de forma madrugadora, à passagem do minuto 7. João Moutinho colocou a bola na cabeça do capitão, que voltou a fazer o que faz melhor.
Pontuação dos jogadores no site Goal Point

Ratings goal point
Ratings goal point

Questões a trabalhar na equipa portuguesa
Foi sofrível ver a incapacidade que a seleção portuguesa teve para reter a bola. A equipa falhou muitos passes na zona de construção - e voltou a ter menos posse de bola que o adversário: 53,4% contra 46,6%, - embora essa diferença não seja gritante, tal como sucedeu na partida frente à Espanha, em que a equipa das quinas teve apenas 33% de posse.
O meio campo português acabou por desiludir, como se pode constatar pelos dados do Goal Point. João Mário, que jogou encostado ao lado esquerdo, acabou por realizar uma exibição sofrível (4,5). Perdeu a bola por 14 vezes e recuperou-a quatro. Em termos de número de passes somou 27 passes e acertou 20, sendo que nenhum serviu para que um companheiro de equipa pudesse finalizar.
Com espaço para jogar de forma apoiada, a equipa de Fernando Santos optava muitas vezes pelo remate de fora da área ou pelo jogo direto, facilitando a vida à defesa marroquina.

Portugal - Marrocos em números: Rui Patrício e Ronaldo foram os melhores de Portugal mas o MVP foi marroquino
Portugal - Marrocos em números: Rui Patrício e Ronaldo foram os melhores de Portugal mas o MVP foi marroquino
Ver artigo
Ineficácia de Marrocos contra a eficácia lusa
Com mais posse de bola e capacidade de construção, sob a batuta de Hakim Ziach, a seleção marroquina consegui colocar 41 bolas na área lusa. Em relação a remates enquadrados com a baliza, Marrocos dispôs de quatro e Portugal apenas de dois. Curiosamente, nos dois remates, Portugal marcou golo num dos lances e em outra situação Gonçalo Guedes acabou por ter nos pés a melhor oportunidade da equipa portuguesa, mas o guardião Munir acabou por impedir novo tento luso.

Destaques

João Moutinho
Na equipa portuguesa, João Moutinho acabou por ser um dos elementos em destaque (nota 6,3), depois de ter feito uma assistência. No miolo foi o elemento mais esclarecido.
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo acabou por ser o segundo melhor jogador de Portugal, com uma nota de 6.6. Foi uma vez mais o marcador de serviço da equipa portuguesa. Por outro lado é preocupante que a equipa portuguesa esteja dependente de apenas um jogador, mas por outro é óptimo ter o capitão em grande forma no Mundial.
Rui Patrício
Foi o melhor jogador da equipa portuguesa, de acordo com a nota do Goal Point. Obteve uma nota de 7,1. Negou o golo a remate de Belhanda e parou também um cabeceamento de Benatia ainda na primeira parte. "São Patrício" acabou por guardar a vitória portuguesa. Foi decisivo, ao efetuar três defesas dentro da área portuguesa.
Melhor em campo
Desta feita, o título de melhor em campo não ficou nas mãos de Cristiano Ronaldo mas sim  em Hakim Zyach. O jogador que atua no Ajax fez quatro remates à baliza e endossou por quatro vezes a bola aos companheiros de equipa para finalização.
Portugal acabou por ser salvo pelos "santos da casa". Ronaldo por um lado a marcar o golo, e por Rui Patrício a guardar a vitória portuguesa.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

MUNDIAL 2018


PORTUGAL - 3 ESPANHA - 3

No primeiro 'jogão' deste Mundial2018, Cristiano Ronaldo brilhou ao mais alto nível ao marcar os três golos da seleção portuguesa. Portugal e Espanha saem de Sochi a partilhar um ponto.
Seis golos, um hat-trick de Ronaldo, no empate entre Portugal e Espanha
Cristiano Ronaldo marcou três golos em Sochi. EPA/RONALD WITTEK  LUSA
Era considerado o ‘prato quente’ desta primeira ronda do campeonato do mundo e as expetativas foram correspondidas. Os campeões europeus começam este Mundial2018 com um empate (3-3) diante da Espanha. Os lusos estiveram a vencer desde os 4 minutos, só ficaram em desvantagem aos 58', até que Ronaldo marcou o golo do empate aos 88 minutos.
No embate desta noite, o terceiro do Mundial2018, Fernando Santos decidiu chamar à equipa inicial o médio Bruno Fernandes e o avançado Gonçalo Guedes. Desta forma, este foi o onze de Portugal: Rui Patrício, Cédric, Pepe, José Fonte, Raphael Guerreiro, Wiliam Carvalho, João Moutinho Bruno Fernandes, Bernardo Silva, Gonçalo Guedes e Cristiano Ronaldo.
Mundial'2018: Fernando Santos repete oito do último jogo de qualificação
Mundial'2018: Fernando Santos repete oito do último jogo de qualificação
Ver artigo
Em relação ao embate disputado no Estádio da Luz, em Lisboa, em 10 de outubro de 2017, que Portugal venceu por 2-0, Fernando Santos repetiu Rui Patrício, Cédric, Pepe, José Fonte, William Carvalho, João Moutinho, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo.
Num ambiente espetacular, com temperaturas a rondarem os 26 graus - em Sochi o jogo começou às 21 horas - o ‘prato forte’ desta primeira ronda de jogos não desiludiu. Jogo pressionante de ambas partes e o primeiro golo pendeu para a equipa campeã europeia. Cristiano Ronaldo seguia com a bola na área e foi derrubado por Nacho. O árbitro recorreu ao vídeo-árbitro e confirmou a decisão inicial. Na conversão, o capitão da seleção levou a melhor sobre David De Gea, com bola para um lado e guarda-redes para o outro.
A seleção espanhola foi fazendo aquilo que mais gosta, agarrando a bola, conseguindo uma posse de bola de 66%. Mesmo assim, os espanhóis tiveram muitas dificuldades em ultrapassar o esquema defensivo luso.
Antes da Espanha marcar, por intermédio de Diego Costa aos 24 minutos, Gonçalo Guedes podia ter marcado o segundo, numa bola atrasado que Ronaldo ofereceu, mas o avançado do Valência foi surpreendido e acabou por não conseguir o remate.
Já perto do intervalo, Pepe atirou em profundidade para Guedes, este amorteceu para Cristiano Ronaldo, que atirou rasteiro, e com força, batendo De Gea. O remate parecia fácil, mas o guarda-redes espanhol deixou fugir uma bola que parecia estar controlada.
O início do segundo tempo foi demolidor por partes dos espanhóis, tendo marcado aos 55’ e 58’, sendo um balde água fria para os portugueses. Primeiro foi Diego Costa a bisar e depois Nacho colocou a Espanha, campeã do mundo em 2010 e europeia em 2008 e 2012, em vantagem pela primeira vez.
Mundial'2018: Ronaldo bisou e ultrapassou Pauleta
Mundial'2018: Ronaldo bisou e ultrapassou Pauleta
Ver artigo
Fernando Santos ainda tentou, com as entradas de Quaresma e André Silva, mas foi mesmo Cristiano Ronaldo que resolveu na conversão de um livre irrepreensivelmente bem marcado aos 88 minutos.
Os portugueses voltam para Moscovo com um ponto. Irão encabeça o Grupo B com três pontos. O próximo embate de Ronaldo e companhia está agendado para quarta-feira, na capital russa, diante de Marrocos, que esta tarde perdeu (1-0) com os iranianos.