segunda-feira, 22 de abril de 2019

BENFICA - 6 MARITIMO - 0 . GOLOS

João Félix e Cervi bisaram, Pizzi e Salvio fizeram os outros golos dos 'encarnados'.
Benfica 6-0 Marítimo: Liderança retomada com pressa, meia dúzia de golos e sem ressacas
O Benfica retomou a liderança da Primeira Liga ao golear o Marítimo na Luz por 6-0, no encontro que fechou a 30.ª jornada da prova. João Félix e Cervi bisaram, Pizzi e Salvio fizeram os outros golos dos 'encarnados'. Uma goleada presenciada por 52224 espectadores, após a eliminação da Liga Europa. Na próxima ronda os comandados de Bruno Lage defrontam o SC Braga na Pedreira.
Veja as melhores imagens do Benfica-Marítimo










goloSem tempo para pensar em ressacas, após a eliminação nos 'quartos' da Liga Europa frente ao Eintracht Frankfurt, Bruno Lage meteu os melhores 'soldados' em campo em mais uma batalha rumo à tão ambicionada reconquista. Ferro voltou ao onze, tal como Pizzi, saindo Jardel e Fejsa. Já o Marítimo, sem contar com os castigados Edgar Costa, Zainadine, Joel Tagueu, tentava pontuar na Luz para garantir o mais cedo possível a manutenção.
Essa itenção dos homens de Petit sofreu a primeira 'machadada' logo aos três minutos quando um canto de Pizzi encontrou João Félix sozinho dentro da área. O remate do 79 só parou no fundo da baliza de Charles. Ainda havia gente à procura do seu lugar na Luz e já havia golo. Melhor entrada era impossível. Petit, que tentava evitar a décima derrota em outros tantos jogos com o Benfica, via o seu plano a ir por 'água abaixo'.
Num jogo de quase sentido único, interrompido de quando em vez por um ou outro contra-ataque do Marítimo, o Benfica ia dominando as operações e criando várias situações de perigo. Aos sete minutos, Charles defendeu com os punhos um remate traiçoeiro de Grimaldo. Aos 14, Seferovic apareceu isolado mas rematou torto e para fora. Aos 34 repetiu-se o duelo mas agora com defesa de Charles.
As várias ausências de jogadores importantes tiraram alguma capacidade à equipa de Petit, que sentiu inúmeras dificuldades para criar lances de perigo. Mas aos 29, o central Grolli vai colocar a bola no fundo das redes, após canto mas o árbuitro Luís Godinho anulou o golo por entender que o central fez falta sobre Vlachodimos.
O 1-0 ao intervalo podia ser perigoso, mesmo com o Marítimo a sentir inúmeras dificuldades para entrar no último reduto 'encarnado'. Por isso era preciso fazer o 2-0 rapidamente no segundo tempo, para dar mais tranquilidade. E foi isso que Pizzi fez logo aos 48 minutos, num remate que ainda desviou num adversário.
Um golo que soltou as 'águias' no terreno de jogo e abalou o Marítimo. Os homens de Bruno Lage partiram para a goleada, consumada em pouco tempo. Depois de dois desperdiços de João Félix e Seferovbic, o 79 do Benfica vai redimir-se e bisar aos 65, numa finalização na pequena área, após centro de André Almeida. O 4-0 é obra de Franco Cervi, servido por João Félix.
Com a equipa desfeita, Petit tentou dar mais frescura ao seu conjunto, com as entradas do angolano Chico Banza e Fabrício nos lugares de Barrega e Pelágio. Com os três pontos no 'bolso', Bruno Lage fez descansar João Félix, Rúben Dias e Pizzi, lançando Jonas, Salvio e Taarabt.
Até ao final só deu Benfica, com Seferovic a desperdiçar mais algumas oportunidades. Quem não desperdiçou foi Cervi que fez o 5-0 aos 88 minutos. Aos 92 foi Salvio a fechar a contagem, em mais um golo argentino.
Vitória 'sem espinhas' da melhor equipa, num jogo onde o Benfica podia até marcado mais, tantas foram as oportunidades. Os 'encarnados' retomam a liderança da Liga com 75 pontos, os mesmos do FC Porto, mas com vantagem no confronto direto e na diferença de golos.

sexta-feira, 19 de abril de 2019

E.FRANKFURT - 2 BENFICA - 0 ACABOU

Sonho europeu do Benfica terminou em Frankfurt com um erro de arbitragem e deixou a Luz em 'alerta vermelho' para a luta pelo título de campeão português.
Benfica: Revolta no adeus à Europa deixa 'águias' sob pressão na luta pelo título
epa07514909 Benfica's Joao Felix (L) reacts after losing the UEFA Europa League quarter final second leg soccer match between Eintracht Frankfurt and Benfica Lisbon in Frankfurt, Germany, 18 April 2019. EPA/SASCHA STEINBACH SASCHA STEINBACH/EPA
O Benfica desperdiçou a vantagem que trazia de Lisboa e acabou por ser eliminado da Liga Europa ao perder por 2-0 no reduto do Eintracht Frankfurt no jogo da segunda mão dos quartos de final da competição. O avançado sérvio Kostic abriu o marcador aos 36 minutos de jogo, num lance irregular, que foi (mal) validado pela equipa de arbitragem, e que abriu caminho para a reviravolta na eliminatória. Na segunda parte, Rode fez o 2-o e colocou pela primeira vez o Eintracht Frankfurt na frente da eliminatória. Salvio ainda atirou uma bola ao poste na reta final do encontro, mas os dois golos do Eintracht Frankfurt na Luz pesaram na balança e atiraram a equipa de Bruno Lage para fora das competições europeias, restando agora à equipa de Bruno Lage defender a liderança do campeonato português.

A equipa titular do Benfica em Frankfurt
A equipa titular do Benfica em Frankfurt. créditos: AFP

Duas alterações no onze titular do Benfica em Frankfurt. Gonçalo Paciência começou o jogo no banco do lado do Eintracht

Em comparação com o jogo da primeira mão, Bruno Lage operou apenas duas alterações, lançando André Almeida e Seferovic para os lugares de Corchia e Cervi, num 'onze' escalado em 4x2x3x1, em que Fejsa e Samaris fecharam o centro, Rafa e João Félix surgiram nas alas, e Gedson posicionou-se atrás do avançado suíço.
Já o Eintracht apresentou-se sem o português Gonçalo Paciência, relegado para o banco de suplentes, e o central Hinteregger, lesionado, enquanto o croata Ante Rebic e o sérvio Luka Jovic voltaram a liderar o ataque germânico, desta feita com o apoio de Mijat Gacinovic.

'Inferno' de Frankfurt não intimidou Benfica nos primeiros minutos

Eintracht Frankfurt vs Benfica Lisbon
epa07514678 Frankurt fans wave with flags before the UEFA Europa League quarter final second leg soccer match between Eintracht Frankfurt and Benfica Lisbon in Frankfurt, Germany, 18 April 2019. EPA/RONALD WITTEK
A jogar com a vantagem de 4-2 alcançada em Lisboa, o Benfica não acusou a pressão do ambiente 'infernal' criado pelos milhares de adeptos do Eintracht de Frankfurt. Perante um ambiente tremendamente hostil, os 'encarnados' não se intimidaram e, apesar de uma ameaça de Kostic ainda antes dos 10 minutos, não cederam na retaguarda e foram aguentando as investidas do Eintracht.
Rúben Dias e Jardel sentiam algumas dificuldades para travar a pressão na zona central proporcionada por Rebic e Jovic enquanto que Rode e Gacinovic tentavam condicionar as ações de Fejsa e Samaris. Perante as dificuldades do Benfica em garantir a posse de bola, a equipa de Bruno Lage procurou muitas vezes jogar longo em Seferovic, mas ao longo da primeira parte não conseguiu criar uma ocasião de golo.

Golo irregular abriu caminho à expulsão de Bruno Lage

Eintracht Frankfurt vs Benfica Lisbon
epa07514694 Benfica's head coach Bruno Lage reacts before the UEFA Europa League quarter final second leg soccer match between Eintracht Frankfurt and Benfica Lisbon in Frankfurt, Germany, 18 April 2019. EPA/RONALD WITTEK
Apesar da falta de oportunidades de golo nos primeiros 20 minutos de jogo, a pressão do Eintracht acabou por dar 'frutos' e o golo surgiu aos 36 minutos num lance 'ferido' de ilegalidade. O remate de Gacinovic acertou no poste e, na recarga, o compatriota Kostic bateu Vlachodimos, embora beneficiando de posição irregular.
Sem VAR nos jogos da Liga Europa, o golo de Kostic foi validado e os protestos no banco do Benfica levaram Bruno Lage a ser expulso por Daniele Orsato, num final de primeira parte em que Jovic esteve perto de voltar a 'faturar' à sua antiga equipa, mas direcionou mal o cabeceamento.

Benfica procurou reagir à desvantagem no arranque da segunda parte, mas golo de Rode sentenciou a eliminatória

Eintracht Frankfurt vs Benfica Lisbon
epa07514811 Frankfurt's Sebastian Rode celebrates after scoring the 2-0 goal during the UEFA Europa League quarter final second leg soccer match between Eintracht Frankfurt and Benfica Lisbon in Frankfurt, Germany, 18 April 2019. EPA/RONALD WITTEK
Depois de uma primeira parte sem criar qualquer situação de perigo, o Benfica 'entrou a todo o gás' no segundo tempo e precisaram de apenas seis minutos da etapa complementar para ficarem por duas vezes perto do golo.
Na primeira, João Félix 'galgou' metros, combinou com Gedson, mas depois faltou quem desse sequência ao lance dentro da área do Eintracht, antes de Samaris, com um pormenor delicioso, abrir 'caminho' para o golo de Seferovic, só que o suíço não conseguiu bater Kevin Trapp.
Contudo, a formação de Frankfurt demonstrou que não perdoa quando lhe é concedido espaço e, já depois de Gacinovic ter ameaçado a baliza de Vlachodimos, o experiente Rode aumentou a vantagem dos alemães, que, assim, passavam para a frente da eliminatória. O mesmo Rode esteve perto de bisar praticamente de seguida, numa altura em que Samaris já tinha sido substituído por Pizzi.
No entanto, nem o internacional português, nem Salvio, nem, por último, Jonas conseguiram inverter o que quer que fosse, muito embora o argentino estivesse a um pequeno passo da 'glória' aos 85 minutos ao atirar uma bola ao ferro da baliza do Eintracht de Frankfurt.

Momento do jogo - Golo de Kostic aos 36 minutos

Numa altura em que o Benfica procurava soluções para 'estancar' a pressão do Eintracht de Frankfurt, um golo irregular do avançado sérvio Kostic deixou os alemães a apenas um golo de inverter a eliminatória. Apesar da tímida reação dos 'encarnados' no segundo tempo, a equipa da Bundesliga acabou por sentenciar a partida com o 2-0.
Eintracht Frankfurt vs Benfica Lisbon
epa07514849 Benfica's Joao Felix reacts during the UEFA Europa League quarter final second leg soccer match between Eintracht Frankfurt and Benfica Lisbon in Frankfurt, Germany, 18 April 2019. EPA/SASCHA STEINBACH

Os melhores

Gedson - O médio português tinha como função aproveitar eventuais espaços que o Seferovic conseguisse abrir na frente de ataque e esteve muito envolvido nas manobras ofensivas do Benfica. Com João Félix mais descaído no lado esquerdo, Gedson teve mais oportunidades para brilhar ao centro.
Rebic - A pressão do jogador croata sobre os médios do Benfica permitiu do Eintracht de Frankfurt ganhar superioridade na luta pela posse de bola. Com uma técnica apurada, Rebic foi uma autêntica 'dor de cabeça' também para os centrais do Benfica, pela forma como segurava a bola e abria espaços para que Kostic e Jovic entrassem com perigo na área adversária
Kostic - O avançado sérvio abriu o marcador e esteve em vários lances de perigo do Eintracht de Frankfurt. A pressão de Kostic sobre Rúben Dias e Jardel foi também determinante para as dificuldades apresentadas pelo Benfica em sair com a bola controlada.

Os piores

Jardel - O defesa central brasileiro falhou muitos passes e apresentou-se lento nas marcações aos adversários.
Fejsa - O médio sérvio foi uma autêntica 'sombra' do jogador que já foi ao serviço do Benfica. Muito lento a defender e passivo a marcar, Fejsa teve simplesmente um jogo para esquecer.